A culpa é da Mãe

bagagemDefinitivamente, a culpa é toda minha. E se é minha, sou eu que decido o que fazer com ela. No meu caso decidi não carregá-la comigo nessa jornada pela maternidade. Já são tantos itens a carregar; bolsas, lancheiras, chupetas, mamadeiras, brinquedos, dúvidas, angústias… Uma bagagem daquelas…E quanto maior a bagagem, menor o espaço para a culpa caber.

É claro que algumas vezes ela insiste em participar dessa viagem, como quando caí na rua com a pequena no colo e ela despencou com a testa no chão. A culpa nessas horas se nutre de todas as angustias e sentimentos ruins, se fortalece e se agiganta. é preciso serenidade para convidá-la a se retirar do lugar que decidiu ocupar. Minha saída nesses casos é procurar respostas naquele bolso da alma onde mora o amor. Se a dor do outro cabe no meu abraço e nele se consola, a culpa se esvai.

A culpa não resiste ao acolhimento e ao calor de um abraço construído de afeto. E essa acolhida não é apenas morada do outro. Ela é o lugar perfeito para nossas imperfeições, nossas limitações e medos. Nenhuma culpa resiste ao perdão… é preciso se perdoar por não ser perfeito, por não dar conta, por não ser incansável, por ser frágil demais… ou forte demais. É preciso se perdoar por não estar sempre por perto, ou por estar perto demais, por não saber o que fazer, ou por saber demais….

Pensando assim, resolvi ocupar o espaço onde deveria carregar a culpa, com acolhimento e perdão. E minha bagagem ficou tão mais leve! Assim, tenho espaço para carregar muito mais sorrisos, choros de alegria, brincadeiras, beijos de sarar dodói, cócegas, e canções de ninar ….

Sem culpa, minha relação com a Lis se constrói num alicerce de ludismo, transparência, aceitação e carinho.

Se a culpa é da mãe, não vamos emprestá-la ao filho, nem ao pai, nem a avó. Se a culpa é da mãe, vamos ter autonomia para decidir se vamos usá-la ou não, se ela nos serve, se nos cabe, se nos pertence verdadeiramente. Se há culpa vamos conhecê-la em sua essência e permitir que ela parta, ou pelo menos se apequene diante da beleza da verdade, da gratidão e do amor.

Anúncios

2 comentários sobre “A culpa é da Mãe

  1. Nossa Ju!
    É muito bom ler o que pessoas inteligentes escrevem… Parabéns pelo texto e por transitar tão bem entre os sentimentos e a expressão deles!
    Amei!
    Beijos

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s